Cidade de Goiás.

Em Goiás me perco do mundo... e todo o azul da vida, me banha, me acanha... me acalma e provoca furdunço de amor. 
Eita, Goiás, que não me sai, que não me escapa. Saudade das tuas estradas, quando íamos pela madrugada... 
e tudo era possibilidade de saudade e amor antigo.