Poema da Chuva.

E lá fora, na rua,
a água da chuva escorria... corria... correndo. Pelo bairro inteiro.
A água da chuva na Kova, da Moura.
Águas e palavras, escorrendo.
Junto com o poema da Tarde
(feito pela minha sobrinha e os barulhos nas mesas vizinhas),
que eu escutava...

(enquanto a luta se organizava).

Postagens mais visitadas