O chão QUE SE VÊ é de cada um.

EM ENTREVISTA COM A MOÇA LINDA, ELA DISSE...

Imaginar é fazer caber na palma da mão um bocado de nuvem caducada de chuva. E se fosse imaginar felicidade, ia falar baixinho pra ver se o mundo entende e espia o gosto bom das coisas meigas... Hoje eu cheguei sem fala, olhei para a curva da estrada, achando aquilo mais que encanto...curva, estrada, história...tudo isso vira conto quando me pego desaguando em qualquer espera de memória e saudade...

(maio/2011)

Comentários

Postagens mais visitadas