A moça do trem.


Quando alguém diz
e pergunta... 
que palavras que me diz...
tão bonitas? 
Logo entendo versos,
e sou-só solfejo. 

Essa poesia é sobre quem desenha a dor de capturar palavras... sendo assim. Falando nisso, se diz assim:  
- adoro conversar com você comendo histórias, ouvindo estrelas!

E presto atenção em tudo. Tudim. Cada canto, cada palavra [trancada]. E mais nada.