Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2012

pra ferver o candeeiro.

Um dia qualquer na Ilha.

Sinuca de bico, amigo.

Túnel do tempo.

Daqui eu vejo o céu.

A espera.

O mar inventa a minha alma.

Céu partido ao meio.

Falando baixinho.

Do tamanho do céu.

Araucária na estrada.

Saia.

Trilhos da cidade

Santuário não se move.

Despedida.

Bate coração, bate calado.