Rotinas de Março e poesia.


"as tardes da cidade me atordoam neste cinza...e, por isso, ando às pressas, procurando outra saída, outras histórias, alguma estrada...de repente, é outro céu que me olha, sem saber ele mesmo que tudo mudou...de repente, é tudo outro...e é de tanta brisa e azul sereno que eu me ausento. é de tanta vida que eu me afasto. ficando, assim, neste imenso espaço...quase crespo, muito amêndoa. ou sem cor. outro dia apareci pra te dizer que o mar consola...você nem entendeu! céu cinza, pensamento azul, noite rosa...se eu te perder, eu vou-me embora desta injúria. vou caminhando, pequena...vou-me embora pra nunca mais, até achar quem me console. prometo! hoje acordei sem riso, e foi você quem eu vi primeiro. amanheci, tomei café com leite e mel, e sentei pra fazer poesia...sobre o cinza e sobre o dia. "

Comentários

Postagens mais visitadas