Passagem subterrânea.

Sob um céu sem azul nem brilho, havia sob mim, feita de árvores e trilhos e cores e ventos, uma passagem subterrânea. Submersa. Subentendida. Por cima de mim... me levando a você. Assim, sem trauma, sem placa, sem muro ou rastro. Assim, delicada e singela, passarela.