Sempre.

Nunca uma flor... nunca um poema, ou uma carta de amor. Nunca. Só pecado na alma do coitado.