Caminhos caminhados ao lado do sagrado.


Pela estrada que tenho, de onde venho... é difícil não pensar em você e esquecer o deserto que me inunda e que me lava... o seu silêncio me dá uma mágoa... deixa meu coração batendo tão fraquinho... tão distante... tão ausente... errante. mas de cada ponte que vejo, sei que ela traz no rastro um rio... e dessas águas, lavo minha saudade e o vazio do seu carinho... e sendo o silêncio, a moeda que me paga, vou seguindo - afazeres, contas, faxina, aulas -, vou seguindo nessa estrada, cheia de suspiração e poeira no vão d`alma... 

Postagens mais visitadas