Poesia suada de domingo, de chuva e de estrada.

Você devia vir... me-verter me-rever-ter me-ter-ver-ter-você em gotas. Em dias. Boiando de banda nas águas do rio. Você devia vir. Sozinho. Hoje. Domingo. Fevereiro. Para sempre. Você devia vir. Com ou sem chuva. Com ou sem pressa. Bater na minha porta e ficar para o jantar. Você devia vir... me ver. E só. Mais nada.


Comentários