POESIA SUADA DE BEIRA DE RIO (2)

…para nunca esquecer, e sempre lembrar… de que por trás de todo rio, há sempre um menino minguado de frio. por trás de toda vida, ainda, há sempre um menino minguado de frio, que nunca não volta mais atrás de tudo na vida. e que por trás desse menino, ainda, há uma vida miúda de frio, que nunca não volta mais para fora de nós… nem para dentro do rio… nunca mais… ainda.

Comentários