Sobras poéticas na madrugada, que não se calam e nem se resolvem.

Cadê você, meu bem, cadê você que não vem, meu bem?

Comentários

Postagens mais visitadas