Dança de Oyá.

Querendo ser tudo -
tempestade, espaço e triunfo -

Oyá veio até mim,
dançou para mim...
riu feito fogo...
e partiu.

Partiu querendo nunca mais voltar.
Nunca mais voltar para o mesmo lugar.

como o tempo,
como o vento...
que nunca não voltam mais pra dentro...
da gente...
da vida...

Nunca mais ainda... 
e mais nada.

Postagens mais visitadas