Nha Kretcheu IV.

E ela... Ela comia cebola crua, ainda. E, toda vez que ela comia, ele beijava, ela ria, ainda. Dizendo não poder com aquele cheiro, com aquele amor todo... Tanto tanto... Ainda.

E ela sempre dizia...

- O gosto da cebola era pra ver se andávamos juntos por muito tempo ou por apenas uma esquina... Era teste. Cê passou. Andamos ainda. Adoro cheiro de cebola e alho fritando às 11:30 da manhã. Na nossa cozinha. Adoro ainda. E te amo tanto, te amo muito, tanto tanto ainda.

(18/10/2015)

Postagens mais visitadas