Mesquita.

ardeu num incêndio sem medida... o projeto de outros dias, quando, na ventania das horas, no minguar de outros tempos, eu quis dizer que te amava. muito. puft. pegou tudo num fogo azul intenso. olhos querendo sonhar fazer roteiro em Asilah, amar em Asilah... poesia pintada durante a viagem no barco que desce o rio largo. passagem perdida. suadeira em trago de cachaça. desencontro necessário. indispensável mesmo... a vida nunca não vinga em romance insular, quando se sente essa febre, essa teima. imenso amor de poeta... incêndio sem medida na mesquita.

Comentários

Postagens mais visitadas