Poema pra tia.

E era assim o poema...

"
Um dois, três!
Quatro, cinco e seis, tia?!

Nove, onze, oito e dez?
É assim, Maíra? Um poema.

Dez. Eu sei também até o dez, bo viu?

Ka sabi nada, Maíra, ka sabi.

Bo ka sabi nada. Cê viu? O poema nasceu.
Cê viu?
"

O poema inventado, da Tarde, pra tia.

Postagens mais visitadas