Banco de dados.


Banco de dados para pequenas poesias e outros luxos.
Estive ali pensando em mim... banhando minha alma, revendo meus poemas. O banho, a alma... os versos... tudo, tudo era só por uma questão de acolhimento. De deferência a própria alma. Alma de corpo negro.... e de coração apertado. Cheia de vergonha por não querer mais estar aqui... Desse lado do mundo. Outro dia me chamaram “pessoa de alma boa...”. Sorri e fechei os olhinhos, entusiasmada. Mal sabe o mundo que, de pessoa tenho pouco... eu sou mesmo é só saudade.