Lá fora de mim.

Lá fora tá fazendo
um calor a pino.

Daqueles que o cimento 
queima em pé descalço.

E eu, daqui, 
do auge desta cerimônia,
da escrita de uma tese, 
sinto o bafo quente do vazio
dessa tarde seca do cerrado.

Eita, tempo parado.
parado mesmo...

Mas, só lá fora...


E mais nada.