Poema de longe.

Hoje eu te faço um poema,
minha mãe.
Te faço um poema,
como quem te acolhe,
e te ri.
E te acalma e te ama,
minha mãe.
Um poema feito
como quem te conhece e te adora.

Um poema sem concordância,
um diálogo sem tropeço...
sem desafios. Um alento.

Hoje eu te faço um poema
como quem canta,
como quem ora, minha mãe.
Num soluçar sereno, leve...
E confidente.

Hoje te faço um poema
De filha em dia de saudade intensa.
Do outro lado do mundo... bem longe.
Do outro lado do mar. Bem perto.
Dois portos.

Porque, você, minha mãe,
É senhora das estradas,
senhora das vontades,
senhora da minha cabeça...
Uma mulher forte.
Ora Ieiêô. Ora Ieiêô.

E, por isso,
hoje te fiz um poema, minha mãe.
Te fiz um poema,
um poema de amor.

Postagens mais visitadas