Recado matutino.

Olha, meu dengo...
... eu te encontrei, e isso basta. Pra tudo. Pra hoje... pra sempre. E agora que sim, que nós se encontremos... enfim... podemos ir embora deste tempo, desse cinza... Podemos ir morar em Keta, Carinho... Podemos ir morar entre o mar e o rio... e andar mais pelo mundo, Carinho... pra gente humanizar feito passarinho. Que cê acha, Carinho? Bóra desaguar em mil caminhos, em mil estradas... e mais nada? bóra lá, Coração? Bóra lá então?