Será.

Será que nada pode fazer o tempo voltar para trás? Será?
Será que nada pode fazer dar as curvas que o rio não deu,
dar o senso que o ditado comeu... será?
Dar as voltas ou voltar... um dia, num outro sentido do estado...
noutro tempo imaginado... será?

Será que o dia volta, a saudade acaba,
o tempo esgota... será?
Será que eu não sei fazer poesia sobre mais nada, será?

Será que o tempo volta para trás e me embala, será?
me escolhe e me aquece... será. Será?
Fazendo escorrer gotas de uma chuva que ninguém nunca chorou,
que ninguém... nunca...
que ninguém nunca sabia que a chuva não derramou... será?
será que o poema acabou, será? Acabou feito canção, será? (sei não. talvez.)



Postagens mais visitadas