Viagem a Ixtla.


Toda vez que vou para Ixtla, 
vou sem rumo e sem destino.

Vou de olhos serrados.

Sorrindo.

Brisando na onda da praia.
Brisando na esquina da rua.

Toda vez que vou para Ixtla,
vou e volto.
E quando volto, volto em matéria de poesia.

Postagens mais visitadas