POnto.


Caminhar pra ver nascer é mesmo um sonho de linguajar estranho...
E eu ando a ermo pela vida, mas quase nunca sinto a estrada.

Invento...poeira e rosas.
Eu sou mar de poesia e mais nada.

Postagens mais visitadas