Janela da alma.

Se a poesia fugir das minhas mãos, 
vou plantar um céu de estrelas,
pra nunca mais andar sem jeito, 
nunca mais dormir direito,
nunca mais uma canção...

Se a poesia fugir das minhas mãos...
vou secar devagarinho,
 e tornar a ser espinho,
porque sem versos e sem carinho,
sem amor e algum vinho...

...eu me acabo...é na saudade.



Postagens mais visitadas