O menino-poeta.






menino-poeta-passarinho. era ele e ele ria. ria alto, ria muito. o menino-poeta. mas, como tudo na vida, ele queria mesmo era azular... azular tudim, tipo som manso... pra escutar canto de passarinho... ele queria descobrir o fundo. e quando pôde, soube que no fundo, no fundo de um azul profundo, seu gostar era mesmo o do caminhar... o do esticar um olhar pro alto, pra ver se soprava a brisa... se sobrava um gesto... pra ver se recebia do céu um carinho. e pensando em tudo que é encanto, disse no soluço de um pranto - gosto de caminhar contigo, azul. caminha comigo? caminha, comigo, céu azul?! é que, pedalando você, é como emboscar amando um gosto bom de novidade, de paisagem... bem sereno e de cidade. ele era mesmo era poeta, o menino. e gostava de brincar com as palavras de cada amor, de cada saudade antiga... o menino-poeta-passarinho.

Postagens mais visitadas