Trio.

Em todo trio passa um rio... em toda vida a raiva passa e passa... sem ficar, deixando todo o vazio e o desapego de um olhar. Em todo trio, onde passa esse rio, há a coletividade... a amizade. Em todo trio brota amor e carinho, num traçar solene de desencontro, paixão, encontro, desencontro e... arrebatamento... É que nesse rumo, todo trio tem tropeço e vaidade, de uns afetos que são só saudade. Trio é de um excesso alagado, caudaloso... como as águas daquele rio que passa atrás da minha casa. Em todo rio que banhou um trio, nunca sobra vazio, nunca sobra e nunca falta. Trio é coisa de criança, que leve na dança, se enche de esperança... principalmente quando as águas do rio são de um amor que enche um pequeno trio...

Postagens mais visitadas