o olhar.


taí um olhar de novidade. tipo de esfera pra quem nunca espera...só agasalha. nunca espera...quase enreda, mas sempre atiça com peneira. é que buscar a vida inteira não é brincadeira, não é para sempre nem é ilusão...é que muito sonho sozinho se estende nesse caminho e isso que não se tem é pra um tipo de ninguém que nunca zela, nunca acode, nunca se desmantela ou passa fome...a vida inteira...cê viu, menino, cê viu a Lua amarela? cê viu a noite, magrela? cê piou pro vento que é forte? quem não viu, não olhou pra Lua, só atrofiou pras coisas em formato de estrela...esse alguém acabou que perdeu toda a medida e foi dormir em algum tipo de literatura, sem nexo, anexo ou loucura.


Postagens mais visitadas