Tienda Shaday en Antigua.

viciei em poesia noutro dia! e nesse vão, abarrotada de trampo, resolvi bordar necessidades pra cada erva da cidade. ... que será que dá ... ? outra saudade, dá? ... talvez outra insônia ... ou então, meu olhar pra uma begônia? será? ... é que te fiz e parei no vento, poema. estacionei no caminho, como quem se veste de tempo e carinho ... e colhi ramagem de flor e bondade ... colhi até um luar. e tudo, nesse instante, tudo em qualquer hora pra parecer com sol brilhante e dá de ver nascer a fina poesia de mais um dia! quem sabe umas cegonhas ... todas de quem pede e sonha ... borboleta e jardim. sabe mesmo outra coisa ... qualquer coisa e um despejo ... tudo numa leveza cheia de realeza, pra ver brotar o dia em que me carregará pra delicada cerimônia de nascer, e ser, feliz.

Postagens mais visitadas