Criança.


Quando eu era criança, eu sabia de mim sem me perder de vista.
Hoje, crescida, nem sei mais de mim, nem sei mais do meu coração... que é só e só anda perdido, perverso. E sem rumo.

Quando eu era criança, eu tinha tudo o que posso. E sabia desapossar para aquietar do mundo das coisas da vida. Tempo bom... de quando eu sabia tudo. De um tudo. E mais nada.

Postagens mais visitadas