Céu d`água.


Dias de chuva me lembram de entardecer um pouco a alma, em vez de chorar baixinho. É que chuva fina é pranto entornado... é desatino de dor e de sentido. Igual céu d`água e vento zunindo. Desordem. Chuva é respingo de afago, é presente de Deus... é folia e milagre. Dias de chuva me lavam os desejos... me fustigam ... e já não sinto mais nada. Nem saudade... só deserto. Vastidão... e mais nada.

Postagens mais visitadas