Espelho trançado.


Nesta manhã de terça-feira, acordei choro e espinho... mas, daí, nadei por um rio, e suavizei... e na tarde deste ano que se renova, sou... somente, semente e vinho. Sou saudade, sereno... solstício.  Sou a espera... ventando... a primavera... ventando. Somente. Iansã. Tempestade... E, mesmo sendo a pura vontade... de assentar, de acalmar... de amar. Verdadeiramente. Serei, a partir de hoje, uma mulher cheia de vida. Cheia de  luas... cheia de imagens... como a chuva quando embriaga a paisagem... e umedece a minha viagem... A partir de hoje serei a espera mais antiga... serei nua em poesia... serei verso... vertigem... e mais nada. (29/10)

Postagens mais visitadas