Almoço de Domingo.

de repente, um convite:

- você vem, né?

de repente.

não vindo, o amigo, avisa

- vou não. estou ocupado. ocupadíssimo!

ele aconchega e informa, pra alimentar novas horas... com o mundo, com as flores.
pra responder com carinho, quem lhe trata com carinho.
de repente, um vazio.
de repente, eu, sozinho. e nada me encosta.

gosto da vida simples, gosto da vida em salmão e prosa.

de repente, um passeio - sobremesa, sorvete, lanche com chá que acalma a alma.

e pra terminar, um jantar árabe, na esquina. bem família.

- você divide comigo?
- algumas horas? um caminho?

tudo ao contrário.

de repente, nunca mais um convite.
outros dias pra novas poesias.

- você sente?
- sinto muito. sinto febre. e mais nada.de repente, um convite: - você vem, né?

de repente.
não vindo, o amigo, avisa... 
- vou não. estou ocupado. ocupadíssimo!
ele aconchega e informa, pra alimentar novas horas... com o mundo, com as flores. 
pra responder com carinho, quem lhe trata com carinho.
de repente, um vazio.
de repente, eu, sozinho. e nada me encosta.
gosto da vida simples, gosto da vida em salmão e prosa.
de repente, um passeio - sobremesa, sorvete, lanche com chá que acalma a alma.
e pra terminar, um jantar árabe, na esquina. bem família.
- você divide comigo? 
- algumas horas? um caminho?
tudo ao contrário.
de repente, nunca mais um convite.
outros dias pra novas poesias.
- você sente?
- sinto muito. sinto febre. e mais nada.

Postagens mais visitadas